PT EN FR

Thinqs
Magazine

Bauhaus: um século depois

05/04/2019

No Fim da I guerra mundial o arquiteto alemão Walter Gropius fundou uma escola de pensamento e estética que haveria de nos influenciar até hoje.

A Bauhaus foi uma escola de arquitetura, artes plásticas e Design fundada em 1919 na cidade de Wiemar, no leste da Alemanha.  Com ela nascia um novo pensamento assente nos valores da igualdade, liberdade de criação e pensamento, da funcionalidade  e do acesso à cultura enquanto manifestação artística.

Tornou-se num movimento que era também uma filosofia de vida e uma corrente artística que haveria de influenciar os mais diversos campos de criação.  Desde a arquitetura propriamente dita com a edificaçãoo de pequenos bairros habitacionais até ao mobiliário, a Bauhaus influenciou a história.

Mies Van der Rohe, o arquiteto que defencia que ‘menos é mais’ ou Marcel Breuer foram apenas alguns dos seus mestres. Marcel Breuer assina uma linha de cadeiras em aço tubular, celebrando a ponte entre o design e a indústria.

Além do mobiliário, foram criados inúmeros objetos que são o espelho de uma visão minimalista e democrática das sociedades.

Em 1932 por pressão do regime nazi, a Bauhaus foi fechada e o arquiteto Mies Van der Rohe muda a instituição para Berlim.

Com a chegada de Hitler ao poder, a Bauhaus é definitivamente encerrada pelos Nazis por ser considerada uma subversão aos ideais do regime totalitário e opressivo. 

A escola só esteve de portas abertas durante 14 anos. Em 1933  encerrou definitivamente, mas os seus ideiais acabariam por se afirmar como a  Base do modernismo, influenciando a estética no Design de mobiliário e várias correntes artísticas com ecos até aos nossos dias.

Marcas como a Knoll ou Cassina têm nos seus catálogos os direitos de edição de peças assinadas por estes criadores, e que hoje constituem uma homenagem à Bauhaus e à sua corrente de pensamento.