PT EN FR

Thinqs
Magazine

Instinto animal na decoração

05/11/2009

O homem das sociedades modernas vive ávido de novas fontes de inspiração e criatividade. O apelo da natureza e do reino animal revelam-se numa espécie de antídoto contra a uniformidade indesejada,  que nos impede de vislumbrar o novo.

 

Nesta batalha diária por nos superarmos a nós próprios, o carácter instintivo e de imprevisibilidade, próprios do universo animal, constitui-se num aliado de grande peso.

 

Mais uma vez a decoração e o design de interiores têm a capacidade quase sociológica de medir comportamentos, espelhando estas necessidades no florescimento de novas tendências de decoração.

 

Nesta busca constante de novos locais de evasão e refúgio, o Zooformismo, entendido como o desenho das formas animais no design de interiores, é uma das correntes criativas que está a ganhar um número crescente de adeptos.

 

E não será para menos, já que o carácter lúdico destas peças inspiradas nas vivências do reino animal apela facilmente aos sentidos. As suas formas, imagens ou matérias transportam-nos para um mundo primitivo que enaltece o universo natural com tudo o que ele tem de melhor.

 

A desformatação dos conceitos ditos convencionais e a projecção das formas animais na decoração de interiores é por estes motivos um convite difícil de recusar.

Deixamos definitivamente de lado os troféus de caça, ostentados nas salas burguesas do passado, e reinventamos as formas animais em novos modelos com uma carga humorística e lúdica associadas.

 

E assim vemo-nos rodeados de peças que funcionam como elementos diferenciadores de uma decoração eclética e moderna, que além de nos darem um novo fôlego de inspiração, são reveladoras de uma enorme sensualidade.

 

Aprecie estas propostas do novo ‘animal look’ assinadas por marcas como a Cerruti Baleri, Ibride, Vlaemsch, entre outras.